O Prediléto

O PREDILETOA foto é de 1971 e mostra a fachada do Bar e Churrascaria Prediléto, em frente ao Posto Maiochi, em Guaramirim, estabelecimento de propriedade de Arno Volpi e também palco de casamentos e outras comemorações. Mais tarde o negócio foi vendido para Valdir Alquini e Modesto Melchioretto. Na foto também se vê um fusca quatro portas (atrás, uma Belina), da Volkswagen, fabricado no Brasil e diferente do modelo alemão lançado naquele país em 1952, também com quatro portas mas com desing  igual ao do fusca que ainda vemos rodar por aí até hoje. (Fonte: Antigamente em Guaramirim/foto postada por Karine dos Santos Alquini.

Bombeiros voluntários

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS

Fundado no dia 20 de agosto de 1966, numa iniciativa do Lions Clube Internacional Centro, durante dois anos a sede dos Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul, que acaba de completar 50 anos, funcionou junto à empresa WEG. A corporação passou a ocupar a atual sede, na rua Epitácio Pessoa, em 1968, depois de concluída a construção do primeiro prédio. Que começou com a torre usada para secar as mangueiras usadas no combate a incêndios. (Fonte: Antigamente em Jaraguá do Sul/foto postada por Jm Tony)

Los Astecas

LOS ASTECAS

David Marcellino descreve a foto: “Ano de 1971, no Clube Recreativo Guaramirense, formatura de minha irmã, Darlene Klitzke, com baile animado pela Banda “Los Astecas”, de Guaramirim. Da esquerda para direita: David Marcellino, Laurindo Berri, Irineu J. Veiga, Ivo Vieira, Alcides ? (Pídio)”.  (Fonte: Antigamente em Guaramirim)

Alunos do São Luiz

FOTO HUMBERTO PRADI

Na foto feita em 1955 e postada pelo leitor Humberto Pradi, aparecem alunos do 2º ano primário do Colégio São Luiz com o professor Edgar Winter. Alguns poucos não estão identificados. Quem se reconhecer na foto pode fazê-lo pelo e-mail humberto@pradiadvogados.com.br. (Fonte: Antigamente em Jaraguá do Sul)

Doping da altitude

NELSON PRUDÊNCIO

As Olimpíadas de 1968, na Cidade do México, apresentaram ao mundo dois tipos de doping. O primeiro, natural, resultado da altitude, com provas disputadas a 2.240 metros do nível do mar. Por causa disso, com resistência do ar menor e 30% de oxigênio a menos, os Jogos tiveram 68 recordes mundiais e 301 recordes olímpicos quebrados. Pela primeira vez, o controle antidoping foi feito em uma Olimpíada. Por excesso de álcool, substância proibida, o sueco Hans-Gunnar Liljenvall, do pentatlo moderno, foi eliminado da competição. Além disso, testes de comprovação de sexo para as provas femininas foram adotados, por suspeitas sobre as características físicas de algumas campeãs de países do bloco socialista. Nenhuma mulher foi desclassificada, mas muitas atletas importantes não se inscreveram para os Jogos. Dez dias antes da festa de abertura, 300 mil estudantes e professores entram em greve e as tropas do governo abrem fogo contra milhares de manifestantes na Praça das Três Culturas, matando centenas de jovens.  Juntamente com Adhemar Ferreira da Silva e João do Pulo, Nelson Prudêncio (foto) foi um dos maiores desportistas de sua modalidade, tendo conquistado a medalha de prata no México, e a de bronze nos Jogos de Munique, em 1972.

1 – Além da medalha de prata no salto em distância, o Brasil levou bronze no box, categoria meio-médios, com Ricardo Delgado. E na vela classe Flying Dutchmann, comReinald Conrad e Burkhard Cordes.

2 – No salto em altura, Richard Fosbury (EUA) foi ouro com uma nova técnica, o estilo flop, com o atleta saltando de costas com a cabeça antes das pernas. Dali em diante o novo estilo passou a ser praticado por todos os saltadores.

3 – O México obteve o pior rendimento de um país anfitrião em Olimpíadas. Conquistou apenas nove medalhas (três ouros, três pratas e três bronzes), ficando em 15º lugar.

4 – A medalha de prata no ciclismo, na sempre difícil prova contra relógio, foi conquistada por quatro atletas da Suécia. O curioso-e caso único que se conhece até hoje- é que o time escandinavo era composto por quatro irmãos: Erik, Gosta, Sture e Thomas Pettersson.

No Japão depois das bombas

JOSE FRAZIER

Fora da Europa, nenhum país sofreu tanto com a Segunda Guerra Mundial quanto o Japão, atingido por duas bombas nucleares norte-americanas. Depois de 19 anos da bomba de Hiroshima, os japoneses usaram as Olimpíadas para provar que estavam renascendo. Em 1964, os Jogos foram disputados pela primeira vez no continente asiático. Tóquio já tinha sido eleita como sede olímpica de 1940, mas a capital japonesa desistiu três anos antes, por causa do início da guerra contra a China. Foram investidos US$ 3 bilhões na construção de complexos esportivos, na infraestrutura e no sistema de transporte da cidade, na época com mais de 10 milhões de habitantes. Grande parte desse valor veio da ajuda dos Estados Unidos, ainda em dívida com os japoneses pelos danos causados durante a Guerra. O Brasil enviou uma delegação menor do que na Olimpíada de Roma, mas com alguns nomes importantes do esporte nacional. O time de vôlei, 7º colocado, por exemplo, tinha Carlos Arthur Nuzman, que 31 anos depois assumiria a presidência do Comitê Olímpico Brasileiro. No futebol, Vicente Feola, campeão da Copa do Mundo de 1958, comandou uma seleção de amadores. No hipismo, Nelson Pessoa foi quinto colocado nos saltos – seu filho, Rodrigo Pessoa, conquistaria o título olímpico em 2004. A única medalha veio com o time de basquete. Bicampeões mundiais (venceram o Mundial em 59 e 63) ficamos com o bronze pela segunda vez seguida e a 3ª na história brasileira das Olimpíadas até então. Na foto, Joe Frazier, primeiro campeão mundial e olímpico peso-pesado acerta o adversário com violento soco de esquerda.

Olimpíadas de Roma

ETÍOPE ABEBBE BIKILA

A decepção de 1908, quando Roma teve de abdicar de organizar os Jogos Olímpicos por causa da erupção do vulcão Vesúvio, aumentou ainda mais a importância dos Jogos de 1960, entre 23 de agosto e 11 de setembro. Roma investiu antes de receber a competição. Para construir novas instalações e a infraestrutura necessárias, foram gastos US$ 30 milhões. O aeroporto internacional de Fiumicino, por exemplo, foi construído em função dos Jogos. Os belos cenários da Olimpíada marcaram também a primeira edição com transmissão mundial pela televisão. O Brasil foi medalha de bronze no basquete e na natação 100m livre. O etíope Abebe Bikila (foto), 28 anos, venceu a maratona com 200 metros à frente  do 2º colocado. Abebe, que  40 dias antes passou por cirurgia de apendicite, corria descalço. Roma reuniu 83 países, com  5.338 atletas (611 mulheres) em disputa de 19 modalidades. A União Soviética levou  103 nedalhas, Estados Unidos 71 e a Itália  36.